Projeto Direitos Sociais e Saúde recebe visita de monitor da União Europeia

Rogéria Araujo

O monitorador pôde conhecer o projeto nas quatro localidades. Nas passagens pelo Grajaú e Alvarenga, os alunos e alunos falaram sobre as conquistas que o projeto trouxe para a comunidade. “Nós não tínhamos noção de nossos direitos, nem como defendê-los. Hoje nós sabemos como fazer, procurar ouvidoria, fazer mobilizações, ir atrás mesmo de nossos direitos”, afirmou Marisa Aparecida, cursista do Cantinho do Céu.

No Alvarenga, onde também o projeto encerrou sua primeira etapa, Maurice pôde constatar a situação em que vivem os moradores da comunidade 1001, que há poucos meses conseguiu, através da mobilização do projeto, água para as casas, enquanto a regulamentação habitacional ainda não se concretiza. Solange Pereira, moradora da 1001 e formanda do curso do projeto, esclareceu que a questão do saneamento básico e da moradia ainda é um problema, com isso o acesso aos serviços públicos também fica difícil. “Mas estamos nos reunindo. E o projeto vem nos ajudando, através das formações, a ir buscar os caminhos certos para nossas demandas”, explicou.

Já em Nata, Alzenira Araújo, que tem o carinhoso apelido de “Sapeca”, mais uma formanda do curso, falou o quanto o projeto pode se estender através dos multiplicadores. “É importante levar todas as informações que recebemos sobre como funciona o SUS, formas de financiamento da saúde pública, como fiscalizar, procurar ouvidoria, para frente, para outras pessoas”, afirmou.

Encontro de Parceiros

Ao longo de um ano de projeto, parcerias importantes foram consolidadas tanto para as ações como para a parte de incidência política. Assim, em Brasília, no dia 10 de novembro, o projeto reuniu as principais redes e entidades com as quais o projeto tem dialogado para apresentar um panorama geral dessas relações ao senhor Maurice Coenegrachts.

Socorro Silva, à época presidente do Conselho Nacional de Saúde, falou de como o projeto foi importante para a XV Conferência Nacional de Saúde, que aconteceu de 1 a 4 de dezembro de 2015, em Brasília. “Foi fantástica a iniciativa de colocar o número de procedimentos que o SUS fazia por segundo, o BenefiSUS. É muito bom rever essas ações porque temos a dimensão da grandeza que é o trabalho em coletivo”, falou.

O encontro reuniu integrantes do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES), Associação Latino-americana de Medicina Social (Alames), representantes de Pastorais Sociais e da Pastoral da Saúde, entre outros.

Audiência Pública

No Senado, em Brasília, ainda no dia 10 de novembro, representantes do projeto participaram de uma Audiência Pública para discutir o controle social e a participação popular na previdência social, no Sistema Único de Saúde e no Sistema Único de Assistência Social. O objetivo da audiência foi o de tratar a atual conjuntura nesses segmentos que são de extrema importância para a população brasileira. Como encaminhamento, os participantes irão organizar uma caminhada no dia 7 de dezembro na capital federal como forma de lutar contra o desmonte de serviços básicos.

No mesmo dia, o enviado da União Europeia, juntamente com os represantes do projeto, também tiveram um encontro com o senador Paulo Paim, com quem o projeto realizou uma Audiência Pública em 5 de julho para discutir as ameaças à saúde pública brasileira.

Assessoria de Comunicação do projeto
Rogéria Araujo – 85.99169.2566 (whatsapp) | e-mail:comunica.direitosesaude@gmail.com

“O conteúdo deste documento é de responsabilidade exclusiva do Programa Justiça Econômica, não podendo, em caso algum, considerar-se que reflete a posição da União Europeia”

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Puedes usar estas etiquetas y atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>