GRAJAÚ – Alunos do Cantinho do Céu têm formação sobre SUS e papel do Conselheiro de Saúde

Rogéria Araujo

De acordo com Seiti Takahama, é preciso que a sociedade esteja atenta ao que está acontecendo no cenário político brasileiro, porque estão ferindo a democracia do país e promovendo uma série de desmonte nos direitos básicos da população. “Também temos que saber quem é quem na mídia brasileira. O papel que a mídia vem fazendo está ajudando a determinar os rumos do país. Então, vamos ouvir outros meios de comunicação para termos uma informação mais verdadeira que não tenha interesses por trás”, aconselhou.

Em seguida, o coordenador local trouxe para a discussão o tema do Projeto de Lei 27, de fevereiro deste ano, que delega para farmácias procedimentos que são de atribuições dos postos e unidades públicos de saúde. A leitura e explicação do Projeto de Lei despertaram nos alunos e alunas a importância de defender ainda mais o Sistema Único de Saúde, uma vez que com esse PL fica evidente que as farmácias – que são empresas e atuam de forma mercadológica – não vão oferecer esses serviços de forma gratuita. O PL pode ser lido aqui: ftp://ftp.saude.sp.gov.br/ftpsessp/bibliote/informe_eletronico/2017/Iels.fev.17/Iels30/E_PL-27_2017.pdf. Foi tirado um encaminhado de realizar um abaixo-assinado para barrar este projeto de lei, com apoio dos moradores do Cantinho do Céu e arredores.

Na sequência, uma dinâmica animou o público, simulando um telejornal sobre o SUS e os conselheiros de saúde. Na plateia, o público fazia o papel de repórteres e entrevistados sobre o tema. Fred Soares, como âncora, discorria sobre o surgimento, a função e os objetivos dos Conselhos de Saúde.

A parte da tarde foi dedicada para que os participantes pudessem debater mais sobre o papel dos/a Conselheiro de Saúde. “O principal desafio do Conselheiro é a gente se reconhecer como cidadão. Na medida em que isso acontece, a grande parte dos nossos problemas desaparece porque a gente acaba percebendo a nossa capacidade de busca, de procurar soluções. A ideia é nos colocarmos como conjunto, como coletivo”, afirmou o assessor Fred Soares, salientando que é de muito valor que a comunidade cobre de seus conselheiros para que estes levem suas demandas até os Conselhos. Isso também, esclareceu, ajuda ao conselheiro a ter claro qual é o seu real papel.

Anelita Santos, conselheira de saúde, integrante do Movimento de Saúde da Capela do Socorro, também integrante da Associação de Mulheres da Capela do Socorro, tem participado das formações. Para ela, é fundamental que os cursistas levem adiante as informações para outras comunidades, para outras pessoas que não têm disponibilidade de participar destes momentos. “Não adianta só fazer o curso e deixar para lá. Temos que colocar em prática nas nossas vidas para que as mudanças aconteçam de fato. É bom levar o conhecimento para outras pessoas, multiplicar o que escutamos aqui”, falou.

Este módulo marca o fim de uma etapa do projeto. Entre junho e julho, será realizado o Curso Aprofundado, reunindo todos os temas abordados em todos os módulos já executados pelo projeto. O ciclo deste ano, que se encerra em julho, será celebrado com entrega de certificados a todos os participantes.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Puedes usar estas etiquetas y atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>