Formação sobre saúde básica reúne lideranças, agentes e moradores da comunidade Cantinho do Céu, no Grajaú

Equipe Comunicação Programa de Justiça Econômica

Formação sobre saúde básica reúne lideranças, agentes e moradores da comunidade Cantinho do Céu, no Grajaú

Lideranças comunitárias, agentes da Pastoral de Saúde, conselheiros municipais e moradores em geral participaram no último sábado, dia 12 de setembro, do primeiro módulo de formação do projeto “Direitos Sociais e Saúde: Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política”, que aconteceu no Céu Navegantes, na comunidade Cantinho do Céu, no Grajaú, zona sul de São Paulo.

Com assessoria do médico residente em Medicina da Família e Comunidade, Stephan Sperling, do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES), os cursistas puderam conhecer mais sobre a história, surgimento e funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS). O tema central deste primeiro módulo foi “A saúde e a proteção social como direito”.

O coordenador local do projeto no Grajaú, Seiti Takahama, abriu a programação do curso falando sobre a importância do projeto. “Cada vez mais é preciso que a população conheça seus direitos, sobretudo com relação à saúde, para que possa cobrar, fiscalizar. Este projeto tem esse objetivo de fazer com que os moradores e moradoras da comunidade Cantinho do Céu tenham seus direitos sociais garantidos através do protagonismo cidadão”, falou.

A moradora da comunidade Cantinho do Céu, Santinha Falcão de Moura, assistiu atenta à palestra feita pelo assessor Stephan Sperling, e reafirmou que a informação sobre este tema é urgente e que ajudará muito a população. “Esta formação está contribuindo muito para o nosso entendimento. Estamos começando a aprender com este projeto novo. Espero aprender muito mais. A gente chega no SUS e não sabe a quem recorrer, fica correndo de um lado para outro, e a gente fica no meio sem saber, sem ter conhecimento de como cobrar, de como buscar melhoria não só para a comunidade, mas para todos”, afirmou.

“Como podemos melhorar o SUS que temos? Quais os caminhos que precisamo percorrer para termos nosso direito, de fato, assegurado e efetivado? A quem cobrar? Como eu e minha família fazemos parte de tudo isso que é o sistema público de saúde?” Essas foram algumas das perguntas que nortearam a apresentação de Stephan Sperling, assessor deste primeiro módulo. De acordo com ele, iniciativas como estas que motivam a população a conhecerem e entenderem como funcionam esses mecanismos, são essenciais para o exercício da cidadania.

O projeto

O projeto “Direitos Sociais e Saúde: Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política” é cofinanciado pela União Europeia e tem apoio da CAFOD (Agência Católica para a Cooperação Internacional de Inglaterra e país de Gales). O projeto será implementado no Brasil nos próximos três anos por quatro entidades parceiras do Programa Justiça Econômica: Grito dos Excluídos Continental, as Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos de Brasil (CNBB), a Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP) e a Pastoral da Saúde Nacional.

Além de Grajaú, o projeto também se desenvolve em Alvarenga, São Bernardo do Campo; e em Natal, Rio Grande do Norte. Em três anos de execução, o projeto pretende formar 900 lideranças e agentes de Pastorais da Saúde.

Para mais informações: www.direitososicias.org.br
Assessoria: Rogéria Araujo (11) 96369.9878 | (85) 98681.8141
e-mail: comunica.direitosesaude@gmail.com

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Puedes usar estas etiquetas y atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>