Especialista em câncer alerta para perigos causados por agrotóxicos

BrasilSUS

Um terço dos alimentos consumidos pelos brasileiros está contaminado por agrotóxicos, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Desse total, 28% ultrapassam o limite de resíduos ou apresentam ingredientes não autorizados. A situação é tão grave que o órgão vem apoiando estudos sobre relação entre o produto e a incidência de diversos tipos de câncer.

O médico João Aderbal, oncologista e técnico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), alerta para os perigos dos pesticidas. “Quanto maior o uso de tóxicos na agricultura, maiores são os males causados ao organismo, entre eles o câncer. Inclusive, já foi constatado que o Brasil é um dos países que mais usa esses produtos em suas lavouras”, afirma.

O especialista destaca que o assunto foi discutido em um seminário realizado pelo Institituto Nacional do Câncer (Inca), que contou com a participação de especialistas no assunto. As discussões mostraram que os agrotóxicos podem atuar como iniciadores, promotores e aceleradores de mutações. Além disso, hoje 90% dos casos da doença são relacionados ao ambiente. A questão também virou tema de um dossiê da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), que estudou diversas pesquisas sobre o tema.

De acordo com o documento, 14 agrotóxicos vendidos no Brasil já estão proibidos em outros países devido a suspeita de causar danos neurológicos, mutação de genes e câncer. Eles ainda podem levar a intoxicações agudas e crônicas.

João Aderbal ressalta que, nas intoxicações crônicas, as dosagens de pesticidas são baixas, mas constantes, causando danos ao DNA e levando, principalmente, aos cânceres hematológicos, como linfoma e leucemia.“Tanto que esses tipos tiveram um grande aumento nos últimos tempos, já que se usou agrotóxico durante muito tempo sem nenhum controle”
De acordo com o médico, para se proteger, a população pode adotar algumas dicas tanto na hora da compra como na higienização dos alimentos. A primeira é lavar bem legumes, frutas e verduras, além de descascá-los sempre que possível. “Por mais que as cascas possuam fibras, é nelas que ficam os resíduos. Também é bom procurar produtos cultivados de forma orgânica”, diz.

Agricultores

Além dos consumidores, os agrotóxicos levam perigo também a outro grupo: os trabalhadores rurais. Segundo uma pesquisa da Universidade Federal do Ceará (UFC), a exposição faz com que eles tenham grandes chances de apresentar a doença. O estudo coletou amostras de medula óssea de agricultores e, das nove análises, seis tiveram alterações cromossômicas.

A investigação também mostrou que, entre 2000 e 2006, os trabalhadores do campo tiveram uma maior incidência proporcional de câncer do que a população urbana. O principal tipo associado ao manuseio de produtos como pesticidas, inseticidas, raticidas, fungicidas e herbicidas é a leucemia.

“Eles estão em contato direto com os tóxicos e, muitas vezes, sem a proteção adequada ou até sem proteção. Outro agravante é a falta de conscientização, o que faz com que muitos desses agricultores, principalmente nos minifúndios, reutilizem os vasilhames do produto. Só que os resíduos duram mais de 100 anos”, expõe João Aderbal.

Fonte: http://www.brasilsus.com.br/noticias/nacionais/118591-especialista-em-cancer-alerta-para-perigos-causados-por-agrotoxicos.html

Publicado el Sin categoría | Etiquetado

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Puedes usar estas etiquetas y atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>