Direitos Sociais

http://direitosociais.org.br

Parceiros

CAFOD JubileoSul
Pastorais Sociais Grito de los Ecxluídos/as Commisao Barileira Pastoral Saudade

Com apoio da

UE

Cantinho do Céu, no Grajaú (SP), realiza curso de formação sobre Direitos Humanos e Seguridade Social

Aprofundar os conhecimentos sobre os direitos, fortalecer a luta por melhorias de saúde, garantir os direitos à aposentadoria e defender o Sistema Único de Saúde (SUS). Essas foram algumas das expectativas apontadas por alunos e alunas do Cantinho do Céu, Grajaú (SP), que participaram no último dia 8 de março do curso “Direitos Humanos e Seguridade Social”, terceiro módulo do projeto Direitos Sociais e Saúde: Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política.

Mística do Módulo III - Grajaú

A canção “Talkin’ Bout a revolution” (Falando sobre uma revolução), da cantora estadunidense Tracy Chapman, abriu um momento de mística e de reflexão sobre a atual conjuntura na qual se encontra o país. A partir da música, foram identificadas as principais guerras existentes e a necessidade da formação e união em defesas dos mais pobres e seus direitos.

O assessor convidado, Hugo Fanton, da União dos Movimentos Populares de Saúde, iniciou sua parte com uma pergunta motivadora: “O que são direitos humanos para você?”. Os participantes refletiram e discutiram em cima da questão para, logo em seguida, assistirem ao vídeo “O que são direitos humanos”, com Glenda Mezaroba, mestre e doutora em Ciência Política da USP. Depois da exibição do vídeo, ficou claro para os presentes que os direitos humanos são essenciais para a formação cidadão de cada pessoa, independente de raça, classe social, idade e que não se pode ficar indiferente com as desigualdades que presenciamos no dia a dia, que afetam profundamente os direitos humanos em vários de seus aspectos.

Na sequência, foi debatido o Projeto de Lei nº 27 da Assembleia Legislativa de São Paulo que, em outras palavras – se for aprovado – pretende acabar com as Unidades Básicas de Saúde (UBS). “Toda nossa luta deve ser pela garantia dos direitos humanos e, principalmente, lutar pela ampliação de atendimento, garantia da continuidade da Previdência Social e impedir que a proposta do governo ilegítimo seja aprovada”, afirmou o coordenador local do projeto no Grajaú, Seiti Takahama.

Dentre os encaminhamentos acordados pelo grupo, decidiu-se realizar uma atividade social com a comunidade no próximo dia 21 de abril para divulgar e debater a proposta do PL 27. Este debate deve ser levado para outros espaços da comunidade com as escolas, por exemplo. Além do chamamento para paralisação geral no dia 28 de abril, será elaborado um documento a ser apresentado à sub-prefeitura da Capela do Socorro, mostrando a vulnerabilidade do local, e pressionar pela construção definitiva da UBS do Cantinho do Céu.

O Projeto

O projeto é cofinanciado pela União Europeia e tem apoio da CAFOD (Agência Católica para a Cooperação Internacional de Inglaterra e país de Gales). O projeto será implementado no Brasil nos próximos três anos por quatro entidades parceiras do Programa Justiça Econômica: Grito dos Excluídos Continental, as Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos de Brasil (CNBB), a Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP) e a Pastoral da Saúde Nacional. Conta com a parceira da rede Jubileu Sul Brasil.

Para mais informações:coord.direitosesaude@gmail.com | Whatsapp: (85) 99619.2566 (Rogéria Araújo) | Facebook: Programa Justiça Econômica | www.direitosociais.org.br

“O conteúdo deste documento é da responsabilidade exclusiva do Programa Justiça Econômica, não podendo, em caso algum, considerar-se que reflete a posição da União Europeia”

NOTA - Não podemos calar diante do grito dos oprimidos e violentados de cada dia

O Grito dos Excluídos Continental vem a público para manifestar completa solidariedade com a família, amigos e professores da jovem estudante Maria Eduarda Alves da Conceição, morta a tiros, durante um confronte, entre policiais e traficantes, na quinta feira 30/03/2017, enquanto se encontrava dentro de sua instituição de ensino na localidade de Acari, em circunstâncias ainda não esclarecidas mas que refletem de forma cruel a escalada de violência que se abate sobre as comunidades de baixa renda no Estado do Rio, submetidas historicamente a duras condições de vida e onde o descaso dos serviços públicos, junto com a atual crise econômica, agravam ainda mais o quadro de violência social e institucional que reproduz as desigualdades e naturaliza uma 'guerra’ alimentada desde os círculos de interesses e poder, cujo fogo cruzado se cobra cada vez mais vidas inocentes.

Por Trabalho, Justiça e Vida

Grito dos Excluídos Continental – Por Trabalho, Justiça e Vida

Nota de solidariedade pelo assassinato de Maria Eduarda Alves

Não podemos calar diante do grito dos oprimidos e violentados de cada dia

O Grito dos Excluídos Continental vem a público para manifestar completa solidariedade com a família, amigos e professores da jovem estudante Maria Eduarda Alves da Conceição, morta a tiros, durante um confronte, entre policiais e traficantes, na quinta feira 30/03/2017, enquanto se encontrava dentro de sua instituição de ensino na localidade de Acari, em circunstâncias ainda não esclarecidas mas que refletem de forma cruel a escalada de violência que se abate sobre as comunidades de baixa renda no Estado do Rio, submetidas historicamente a duras condições de vida e onde o descaso dos serviços públicos, junto com a atual crise econômica, agravam ainda mais o quadro de violência social e institucional que reproduz as desigualdades e naturaliza uma 'guerra’ alimentada desde os círculos de interesses e poder, cujo fogo cruzado se cobra cada vez mais vidas inocentes.

Não podemos calar diante do grito dos oprimidos e violentados de cada dia. Maria Eduarda era uma estudante exemplar, cujo esforço de superação junto com seus colegas e professores estava rendendo sucesso para ela, para sua família e para sua instituição, alimentando sonhos e despertando a vontade de ir além na vida, demonstrando que apesar do descaso com as comunidades, a humanidade e a coragem de luta das pessoas que as compõem são para valer. Sua morte nos choca a todos e todas que lutamos por justiça social no Brasil, pela superação da miséria que alimenta o tráfico de drogas, de armas e pessoas e engrossa a bolsa da 'boa sociedade’ que mira com desdém o que acontece nas localidades mais pobres e esquecidas, onde a execução de Maria Eduarda não apenas atingiu ela, mas o coração de todos seus entes queridos e de toda uma comunidade, estarrecida por mais um caso que virará estatística para o poder cego e indiferente do Estado de sítio em que o Rio de Janeiro se transformou.

O Grito dos Excluídos Continental, como entidade que luta por trabalho, justiça e vida há mais de 20 anos no Brasil e na América Latina, condena essa execução sumária no coração de nossa juventude e exige do poder público uma resposta eficaz, levando as investigações sobre o crime até suas últimas consequências, mas, fundamentalmente, reconhecendo que não é com violência como o atual estado de coisas irá mudar, mas com justiça social, serviços públicos para todos e todas, trabalho, acesso a oportunidades e o pleno respeito aos direitos humanos das grandes maiorias hoje excluídas de uma vida digna, não apenas no Estado do Rio de Janeiro, mas no Brasil inteiro.

Não mais Marias Eduardas assassinadas! Exigimos uma investigação profunda do caso e seguiremos denunciando a nível nacional e internacional o genocídio que sofre a população pobre e negra em todo Brasil.

Rio Grande do Sul, 03 de abril de 2017.
Coordenação Continental do Grito dos Excluídos/as

(imagem: Pavel Eguez)

Em Natal, Audiência Pública que pediu melhorias na UBS já tem primeiros resultados

Um dos compromissos afirmados em Audiência Pública realizada no último dia 15 de março em Natal já foi atendido. Na semana passada, a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque das Dunas, situada na Zona Norte da capital potiguar, teve incluído em seu quadro de profissionais mais dois médicos clínicos gerais. Esta era uma das demandas da população, pois a Unidade contava apenas com um médico – o que era insuficiente para atender a procura dos moradores da localidade.

Audiência Pública em Natal

A Audiência Pública foi promovida pelo projeto Direitos Sociais e Saúde: Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política e contou com a parceria do Conselho Local da Unidade Básica de Saúde da Família e da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Nata, além dos moradores e lideranças da região.

De acordo com o coordenador local, Nilton Minora, estas audiências expressam as demandas da população que, de forma organizada, buscam por seus direitos. “Acredito que o projeto tem feito seu papel. Tudo isso, a mobilização, a força de vontade, são resultados das formações que ao longo de quase um ano e meio estamos fazendo em algumas localidades da Zona Norte de Natal. Sem falar da forte parceria que temos com a Pastoral da Saúde da Arquidiocese, sem dúvida fundamental neste processo”, disse.

Nilton explicou ainda que a UBS funcionava apenas com um clínico geral e que depois da Audiência, dois profissionais foram transferidos para a Unidade. Assim, com três médicos a situação melhora para a população. Este foi um dos compromissos firmados pelos participantes da Audiência, que aconteceu na própria UBS.

Além da ampliação do quadro médico, a Audiência tirou como compromissos: a reforma e Ampliação da UBS do Parque das Dunas, a instalação de um consultório odontológico e a formação de comissões formadas por moradores do bairro para acompanhar todo o cumprimento dos compromissos.

Conforme foi informado, o projeto de reforma e ampliação da UBS está prevista dentro do programa federal “Requalifica”. Outra proposta apresentada, foi a Emenda Parlamentar dos Vereadores do Município de Natal-RN, para resolver a situação de reforma e ampliação das unidades de saúde do município. Com relação à instalação de Consultório Odontológico, ficou decidido, que o mesmo só poderá ser instalado, logo depois da ampliação da Unidade de Saúde, quando haverá espaço calculado no projeto.

A carta compromisso foi entregue ao Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores do Município de Natal-RN e autoridades da Secretaria de Saúde do Município de Natal-RN. “Agora cabe à comunidade e a nós acompanhar todo este processo até o final, sempre atentos aos nossos direitos. Acho que tudo se encaminhará da melhor maneira possível”, disse Nilton. Confira, em anexo, a carta compromisso.

O projeto

O projeto é cofinanciado pela União Europeia e tem apoio da CAFOD (Agência Católica para a Cooperação Internacional de Inglaterra e país de Gales). O projeto será implementado no Brasil nos próximos três anos por quatro entidades parceiras do Programa Justiça Econômica: Grito dos Excluídos Continental, as Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos de Brasil (CNBB), a Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP) e a Pastoral da Saúde Nacional. Conta com a parceira da rede Jubileu Sul Brasil.

Para mais informações: coord.direitosesaude@gmail.com | Whatsapp: (85) 99619.2566 (Rogéria Araújo) | Facebook: Programa Justiça Econômica | www.direitosociais.org.br

“O conteúdo deste documento é da responsabilidade exclusiva do Programa Justiça Econômica, não podendo, em caso algum, considerar-se que reflete a posição da União Europeia”

Página 1 de 4 proxima  última