Direitos Sociais

http://direitosociais.org.br

Parceiros

CAFOD JubileoSul
Pastorais Sociais Grito de los Ecxluídos/as Commisao Barileira Pastoral Saudade

Com apoio da

UE

População de Pedras Brancas (RS) participa de Audiência Pública sobre previdência com o Senador Paulo Paim (PT-RS)

Realizou-se, no dia 15 de abril, na comunidade de Pedras Brancas, Coqueiro Baixo, RS, a primeira Audiência Pública com o Senador Paulo Paim, sobre a Reforma da Previdência e suas consequências para o povo brasileiro. A Audiência foi convocada pelo projeto Direitos Sociais e Saúde, Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política.

Jamais um senador da República havia estado em Pedras Brancas, o que foi motivo de orgulho para as 78 pessoas que habitam ali, membros das 28 famílias da comunidade. Na ocasião participaram o prefeito de Coqueiro Baixo, três ex-prefeitos da região, sindicalistas, vereadores e secretários municipais. No total estavam presentes mais de 120 pessoas de dez municípios das adjacências.

Em sua palestra, o senador Paulo Paim foi contundente: “Não podemos permitir que esta PEC da maldade seja efetivada, seria como rasgar a Constituição de 1988, duramente conquistada. Trata-se de uma batalha para acabar com os direitos dos pobres, dos trabalhadores e que, se de fato for aprovada, deixará à margem da sociedade negros, indígenas, idosos e trabalhadores em geral.

Paim mostrou com dados da ANFIP – Associação Nacional dos Auditores Fiscais – que a previdência não é deficitária e que por hora não se faz necessário elevar a idade de homens e mulheres para 65 anos para se aposentarem. Basta rever as desonerações, a DRU – Desvinculação dos Recursos da União – as aposentadorias das filhas dos generais, bem como dos deputados, senadores e governadores. Há recursos suficientes para garantir os direitos dos aposentados conforme as leis atualmente vigentes.

Por fim, disse que temos duas ramas pacíficas para vencer esta batalha contra os direitos do povo constitucionalmente garantidos: povo gritando na rua e todos cochichando no ouvido dos deputados federais e senadores dizendo que se votarem a favor desta reforma jamais se elegerão.

A presença do senador Paim emocionou a toda a comunidade, independentemente da conotação política de cada um dos participantes. O próximo passo será que todos participem das manifestações do dia 28 de abril, dia nacional de luta conta a proposta de reforma da previdência e continuar atentos para participar de todos os processos de mobilização em defesa dos direitos. Nosso grito é: Nenhum Direito a Menos.

“O conteúdo deste documento é da responsabilidade exclusiva do Programa Justiça Econômica, não podendo, em caso algum, considerar-se que reflete a posição da União Europeia”

Última modificação: 19 de Abril de 2017 às 07:33
Tem 0 comentários
captcha
Quero ser notificado por e-mail quando há novos comentários.