Direitos Sociais

http://direitosociais.org.br

Parceiros

CAFOD JubileoSul
Pastorais Sociais Grito de los Ecxluídos/as Commisao Barileira Pastoral Saudade

Com apoio da

UE

Nota “Saúde é direito. Não é favor – Basta de privilégios” é divulgada durante coletiva do 24º Grito dos/as Excluídos/as

A nota “Saúde é direito. Não é favor – Basta de privilégios” foi divulgada hoje, dia 30 de agosto, durante coletiva do Grito dos/as Excluídos Nacional, realizada na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Regional Sul 1, em São Paulo. A nota endossa o chamado do Conselho Nacional de Saúde (CNS) para que todos os/as defensores/as de uma saúde pública e de qualidade participem das atividades do dia 7 de Setembro, dentro da programação do 24º Grito dos/as Excluídos/as que tem como tema “Vida em primeiro lugar” e lema “Desigualdades gera violência – Basta de Privilégios”.

De acordo com a nota, elaborada em conjunto por movimentos, entidades, organizações, redes e ativistas em defesa da saúde pública, “nesses tempos atuais, é fundamental somar esforços e fortalecer a luta em defesa da democracia, da saúde e de uma sociedade menos desigual. O congelamento de recursos para as políticas sociais como a saúde e a assistência social, por 20 anos, concretizado na Emenda Constitucional 95, é uma ofensa a todos os brasileiros e brasileiras, numa evidente investida da iniciativa privada, com destaque para as empresas de plano de saúde, há tempos privilegiadas com o apoio do Estado”.

Durante a coletiva, Rosilene Wansetto, representando a secretaria nacional do Grito dos/as Excluídos/as, mencionou que no campo dos privilégios a saúde vem sendo tratada como mercadoria. Lembrou, ainda, que neste 2018, o Sistema Único de Saúde (SUS) completa 30 anos, e que o Grito é o momento oportuno para denunciar os efeitos como o da Emenda Constitucional 95.

Para o coordenador da Pastoral da Saúde do Estado de São Paulo (CNBB-Regional Sul 1), José Gimenes, o Grito é uma articulação popular e preciosa que sempre esteve pautando em seus lemas discussões e reflexões de apoio ao povo. “Por isso estaremos juntos no dia 7 de Setembro, em todo o país, levando o Grito pela Saúde para as ruas. É de grande importância que todos nós participemos. O SUS é o SUAS são direitos do povo”, falou.

Confira a nota:
p=. *
SAÚDE É DIREITO. NÃO É FAVORBASTA DE PRIVILÉGIOS!
24º Grito dos/as Excluídos/as – Setembro 2018*

Os movimentos, entidades, frentes, organizações e lideranças que atuam em defesa da saúde pública, tendo o Sistema Único de Saúde (SUS) e o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) como referências máximas de direito para a população brasileira, se somam às mobilizações do 24º Grito dos/as Excluídos/as que, este ano, tem como lema “Desigualdades gera violência – Basta de Privilégios” e tema “Vida em primeiro lugar”.

No próximo dia 7 de Setembro estaremos nas ruas de todo o país fazendo o GRITO PELA SAÚDE. Nesses tempos atuais, é fundamental somar esforços e fortalecer a luta em defesa da democracia, da saúde e de uma sociedade menos desigual. O congelamento de recursos para as políticas sociais como a saúde e a assistência social, por 20 anos, concretizado na Emenda Constitucional 95, é uma ofensa a todos os brasileiros e brasileiras, numa evidente investida da iniciativa privada, com destaque para as empresas de plano de saúde, há tempos privilegiadas com o apoio do Estado.

O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e também o Sistema Único de Saúde (SUS) mais uma vez sofrem um golpe com a alteração da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), publicada em 24 de agosto de 2018. Num novo parágrafo, permite que políticas públicas sejam transformadas em políticas assistencialistas direcionadas a atender os interesses de políticos em época de eleição, para fazer do nosso direito, um favor.

Este cenário só nos mostra o quanto a saúde pública está debilitada e chama, em caráter de urgência, para irmos às ruas e denunciar este esquema que privilegia poucos e marginaliza muitos.

Propomos, então, o GRITO PELA SAÚDE. POR NENHUM DIREITO A MENOS! Que todas e todos possam ser tratados com dignidade e cidadania, dentro do que prega a Constituição Federal: A saúde é direito de todos/as e dever do Estado.

7 de setembro de 2018.

DEMOCRACIA É SAÚDE!
p=. p=. Em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Sistema Único de Assistência Social (SUAS)

Contato Imprensa
Rogéria Araujo – (85) 99619.2566

Última modificação: 31 de Agosto de 2018 às 14:13
Tem 0 comentários
captcha
Quero ser notificado por e-mail quando há novos comentários.