Direitos Sociais

http://direitosociais.org.br

Parceiros

CAFOD JubileoSul
Pastorais Sociais Grito de los Ecxluídos/as Commisao Barileira Pastoral Saudade

Com apoio da

UE

Conheça os resultados do projeto Direitos Sociais e Saúde!

Você sabe quais foram os resultados do projeto Direitos Sociais e Saúde: Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política? Nós listamos aqui os principais dados desta iniciativa que atingiu populações vulneráveis na região do Grajaú e São Bernardo do Campo (São Paulo) e em Natal (Rio Grande do Norte). A mensagem que fica é que, mesmo num cenário bem difícil politicamente, o projeto conseguiu cumprir suas metas. Conseguimos fortalecer a ideia de que o SUS é essencial para todos, por isso a urgência em defendê-lo. Afinal, o SUS é meu, o SUS é seu, o SUS é nosso!

Vamos aos dados:

- Conquistas com inauguração, ampliação, reabertura e/ou melhoramentos em 54 equipamentos com resultado das ações do Projeto nos três locais e o entorno do Projeto beneficiando diretamente 1.046.000 pessoas usuários

- 108 AMA/UBS não vão ser fechadas por influência do Projeto beneficiando diretamente 4.536.000 milhões de pessoas usuários

Impactos locais no acesso, qualidade e manutenção dos serviços da saúde

• 10 inaugurações(1 UPA e 1 UBS Natal; 3 UBS Grajaú; 1 Policlínica Alvarenga; 2 UBS, 1 Hospital, 1 URSI nas áreas do entorno do Projeto em São Paulo).
• 14 reaberturas (1 UTI Natal, 3 AMAs Grajaú, 10 AMAs nas áreas do entorno do Projeto).
• 13 reformados, ampliados ou com outras melhorias (5 UBS Natal; 2 UBS Grajaú; 3 UBS, 1 hospital, 1 Centro de Atendimento Psicossocial, 1 Centro de Especialidades Odontológicas Alvarenga).
• 17 incorporados no Plano de Metas (PPA) de São Paulo para melhoramentos (13 UBS Grajaú, 5 UBS na área do entorno do Projeto, São Paulo).

Impactos nacionais mesmo nas dificuldades

• O Projeto contribuiu para a aprovação de 80 propostas sobre saúde pública na XV Conferência Nacional de Saúde (CNS)
• Fortalecimento do papel e voz da igreja católica e sociedade civil no debate sobre direitos sociais
• Viabilização da CPI da Previdência
• Ampliação da debate sobre direitos sociais
• Redução dos impactos mais severos das reformas da previdência nas mulheres e homens mais vulneráveis

Colaboração e participação

• 4.402 pessoas (66 %mulheres) se beneficiaram diretamente do Projeto,
• 3.175 (2097M-1078H) agentes e lideranças formados para participar nos espaços de controle social
• Colaboração com 196 (67M 129H) representantes de 37 redes sociais nacionais e 93 redes sociais locais
• Contato com 418 (212M 2066H) gestores e funcionários do setor de saúde público e privado nacional e local.
• 29.976 visitas a 13.488 famílias vulneráveis pelos agentes do Projeto, oferecendo apoio, solidariedade e orientação para o acesso aos serviços públicos da saúde e direitos sociais.

Formação para controle social

• 618 (421M-197H) pessoas completaram a carga horária para obter o diploma do curso básico em saúde
• 46 (33M 13H) pessoas optaram de repetir o curso mais de uma vez
• 63 pessoas (36M) participantes do projeto eleitas como conselheiros/as em 87 assentos de controle social municipais, estaduais e nacional
• 491 delegados/as (311 M 180 H) participaram nas conferencias municipais, estadual e Nacional como delegados
• Comunicamos com um público estimado de 65.000 pessoas

Última modificação: 20 de Dezembro de 2018 às 11:32
Tem 0 comentários
captcha
Quero ser notificado por e-mail quando há novos comentários.