2019: Muitos de desafios, mais resistências!

Equipe Comunicação Programa de Justiça Econômica

Mas são justamente nesses momentos mais duros da história que vemos como fomos fortes e atestamos nossa capacidade de ir mais além, de buscar na coragem e na ousadia elementos com os quais quebramos barreiras, rompemos cercas, mudamos realidades, abrimos espaços para debates, nos consolidamos e nos abraçamos na mesma luta. União e resistência são palavras que definem bem o ano do Programa Justiça Econômica.

O projeto Direitos Sociais e Saúde: Fortalecendo a Cidadania e a Incidência Política, que desenvolvemos por três anos com apoio da União Europeia e Cafod, nos proporcionou colocar em prática a proposta que defendemos e na qual atuamos há mais 10 anos: a defesa da Seguridade Social. O tripé Seguridade-Assistência-Saúde é, sem dúvida, a maior proteção que o povo brasileiro precisa ter. E nisso nos debruçamos para conseguir resultados expressivos!

Lançamos a campanha “Sus é Vida” com um esforço coletivo de militantes, agentes, parceiros, assessores…uma grandiosidade de gente que fez valer a pena cada minuto dedicado a este projeto que, sim, foi 100% coletivo!

Para 2019, o cenário é assustador, portanto não menos desafiante. A Emenda Constitucional 95, a que estabelece congelamento nos gastos de saúde e educação por 20 anos é uma das grandes batalhas que vamos enfrentar. Desde já, afirmamos que estamos preparados como Programa, pois lá atrás fizemos uma escolha pela população menos favorecida.

O governo atual já dá sinais do que está por vir. O campo dos direitos sociais parece ser um alvo certo do novo mandato presidencial, a fim de enfraquecer ou desacreditar lutas feitas por movimentos e lideranças históricas que muito contribuíram com a melhoria da vida de milhares de homens e mulheres trabalhadores/as.

Por isso, 2019 exigirá mais de nós. Exigirá mais de nossa união, de nossas forças, resistência e, sobretudo, de nossa sede de justiça. Assim, o Programa Justiça Econômica se prepara para o ano vindouro. Sabemos que não será fácil. Mas nós também não somos! Nem um passo atrás!

Dejar una respuesta